O Sporting Clube Farense depois de 18 anos voltou a subir ao escalão máximo do futebol português, com ele vieram também grandes investimentos, quer a nível de infraestruturas como a nível de jogadores.

Na época 2019/2020, o Farense encontrava-se na segunda liga e fez uma boa temporada sendo que acabou em 2º lugar, apenas com uma diferença de 2 pontos do 1º.

Nessa mesma época, o Farense tinha um valor de mercado que rondava os 7 Milhões de euros, tendo investido em 18 jogadores ao longo da época.

Já na presente época, deparamo-nos com uma situação nada agradável, pois o farense está nos lugares de despromoção e em 14 jogos apenas soma 3 vitórias. Com 8 jogos perdidos e 3 empatados, o investimento feito em jogadores não está a corresponder com o que se tem vindo a observar.

O clube tem um ataque que funciona bem, mas por outro lado, existe uma defesa a chamar por socorro pois é uma defesa permeável, onde existe pouca coesão e isso não é, de todo, bom para um clube que se quer manter na primeira liga.

Qual terá sido o valor do investimento? Perguntam vocês. O investimento feito rondou os 13 Milhões de euros. Se em 2019 tínhamos um plantel que valia aproximadamente 7M, hoje (relembrando que a época não acabou e que podem sempre existir mais compras ou empréstimos de jogadores) o plantel tem um valor de 20M de euros tornando-se assim o 10º clube com mais valor de mercado da liga nos.

Enquanto isso, o Tondela (12º classificado) tem um valor de mercado de 10M de euros.

Será que o Farense necessitava de um investimento assim tão grande? Será que não terá sido um investimento um pouco absurdo? Será que se descerem para a 2ª liga não terão que vender grande parte destes jogadores?

Fica a reflexão.

Escrito por Ânia Milhinhos